Os homens causam mais acidentes…

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Homens causam mais acidentes

Os homens causam mais acidentes

Os homens causam mais acidentes, mas as mulheres morrem mais – e a culpa é do design dos carros.

O problema prende-se com os bonecos usados nos testes de segurança exigidos para a comercialização dos carros, que se baseiam apenas no corpo masculino, e com outras características, como a firmeza dos bancos.

 

Apesar de não serem as principais causadoras de acidentes, as mulheres são as que mais sofrem com a sinistralidade rodoviária nos Estados Unidos – e a razão prende-se com os testes feitos pelas empresas que produzem os veículos.

Segundo os dados mais recentes, nos EUA, 10 mil mulheres morreram em acidentes de carro e mais de um milhão ficaram feridas em 2019. Os homens causam mais acidentes, mas as mulheres morrem mais neles.

A Associação Nacional do Transporte Seguro nas Estradas exige testes para quatro tipo de acidentes – choque frontal, capota, choque lateral e choques laterais em postes.

As fábricas têm em conta estas exigências, mas a associação apenas exige testes no lugar do condutor com um boneco baseado no corpo masculino. Já no lugar do pendura, o boneco usado para representar as mulheres é apenas um homem mais pequeno e não distingue as formas dos corpos dos dois sexos, nem tem em conta as diferenças na densidade óssea e nas estruturas musculares. Até o próprio tamanho do boneco é mais pequeno do que deveria ser.

Os airbags e cintos de segurança que supostamente nos protegem a todos podem também causar ferimentos graves nas mulheres, pois não têm em consideração as mamas das mulheres.

Um estudo de 2011 na Universidade de Virginia e citado pelo Washington Post concluiu que as condutoras com cinto tinham um risco de ferimentos graves 47% mais alto do que condutores com cinto em colisões parecidas e esse valor subia para 71% no caso de ferimentos ligeiros. Estas diferenças nos riscos também se devem ao facto de as mulheres puxarem os bancos mais para a frente quando estão a conduzir, já que costumam ser mais baixas e precisam de chegar aos pedais, e de se sentarem com a coluna mais alinhada para poderem ter uma boa visão. No entanto, a indústria não entende esta posição como sendo o standardO ângulo das pernas e das ancas também aumenta o risco de ferimentos nas pernas.

Grupos de activistas têm pressionado a associação americana a exigir que vá além do boneco baseado no corpo médio masculino desde que a agência lançou o sistema de avaliação em 1978 e que passe a incluir não só mulheres, como idosos, pessoas obesas e crianças maiores.

Os homens causam mais acidentes, mas as mulheres morrem mais – e a culpa é do design dos carros

Cláudia Carvalho

Cláudia Carvalho

Licenciada em Serviço Social, com Pós-Graduação em Gestão de Recursos Humanos.
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

Categorias

Este é o seu BLOG

A temvalor.pt esta empenhada em disponibilizar conteúdo que realmente lhe interesse e por isso os seus comentários são muito importantes para nós… Gratifique os profissionais com a sua interacção, terá o mesmo significado que uma salva de palmas tem para um artistas ou actor. Obrigado

Publicações Recentes

Siga-nos

Receba a nossa newsletter

Receba no seu email todas as nossas novidades!